Promoção da saúde na juventude

por Letícia de Oliveira

 Prof. Jorge Biolchini

Prof. Jorge Biolchini

A PUC-Rio promoveu, de 17 a 19 de setembro, a V Semana da Cultura Religiosa. O evento, que neste ano teve como tema Juventude: dons e talentos, contou com uma conferência especial do Coordenador do Curso de Homeopatia da EMPG, Professor Jorge Biolchini. Sobre o tema A saúde da Juventude, Biolchini explicou quais os tipos de saúde existentes e os aspectos com que os jovens devem se preocupar.

Desde o início do evento, Biolchini frisou a importância da reflexão pessoal dos espectadores: "Gostaria de pedir a todos que tivessem alguma forma de anotar, porque de tempos em tempos na conferência vou fazer uma pergunta e seria muito interessante que cada um, no plano pessoal, a respondesse registrando". Posteriormente, foi lembrado que os jovens, em sua maioria, não atentam muito para a saúde justamente por terem maior vitalidade e poucas doenças. "O importante não é nos preocuparmos com nossa saúde. É nos ocuparmos dela, desde jovens".

O professor mostrou um vídeo que contava a Parábola dos Talentos para mostrar o talento como algo que se faz, que se executa, já que, antes disso, na Grécia Antiga, a palavra simbolizava a quantidade de dinheiro recebido. Nesse sentido, a palavra ganhou uma conotação de habilidade, que, em sua origem, indica aquilo que se tem. O professor relacionou esse conceito ao de saúde, à qualidade de se ter um organismo saudável.

Ao longo da palestra, Biolchini continuou incentivando os espectadores (em sua maioria jovens) a se questionarem como estavam se sentindo quanto aos seus três tipos de saúde: corporal, emocional e social. Foram ressaltadas as diferenças e a distância existentes entre esses três campos que, juntos, constituem o espaço vital do ser humano.

Existem diferentes perspectivas sobre o conceito de saúde: bem, integridade e capital. As dimensões em questão dizem respeito não só ao aspecto financeiro, mas também é qualidade de vida e, de certa forma, poder. "O capital, por exemplo, é aquilo que está no topo, no centro. É onde está a coisa mais importante". A promoção da saúde funciona como um investimento. "Se você tem a saúde como capital, pode investir nela".

"A juventude é o momento de investir na saúde. Hoje vocês não têm um grau de obesidade grande, mas podem vir a ter. Hoje vocês não têm dor nas juntas, mas podem vir a ter também. É aqui que vocês geram o seu capital. Como lidar futuramente com as crises e problemas, sejam eles corporais, emocionais ou sociais?" Biolchini ressaltou a importância de avaliar essas questões a curto e médio prazo, para evitar inquietações e metas muito distantes.

Informações relevantes para a promoção da saúde estão disponíveis para a sociedade em geral, mas é preciso saber o que fazer com elas. "Informações específicas, direcionadas e ativamente construídas são muito importantes. Mas só a informação não basta: é essencial saber o que fazer com ela, quais os nossos conhecimentos".