Doenças cardiovasculares representam 30% das mortes no Brasil

por Letícia de Oliveira

As doenças cardiovasculares representam, no Brasil, a principal causa de morte: cerca de 30% dos óbitos resultam delas. A aterosclerose, por exemplo, decorre de problemas também muito frequentes na população brasileira, como a hipertensão, o tabagismo, a obesidade e o diabetes.

 Dr. Eduardo Nagib

Dr. Eduardo Nagib

O cardiologista Dr. Eduardo Nagib ressaltou a importância de um tratamento continuado no caso da aterosclerose, doença que compromete e estreita os vasos sanguíneos. "A manutenção do tratamento ao longo do tempo é que vai reduzir a mortalidade. O paciente, quando tem alta hospitalar, não está isento de risco". É essencial que os pacientes adotem e mantenham, depois da alta, hábitos de vida saudáveis, abandonando o sedentarismo, as dietas ricas em gordura e o fumo. Isso evita que a doença se complique ou repita.

É necessário atentar para a prevenção e os cuidados precoces. Conhecer os principais causadores das doenças cardiovasculares é essencial. "Muitos fatores de risco são modificáveis, como hipertensão arterial, dislipidemia, tabagismo, inatividade física, obesidade, dietas não saudáveis e diabetes", explicou Nagib, lembrando que existem também os fatores não modificáveis, como a idade, a herança genética e o gênero.

As campanhas publicitárias exercem influência positiva nos registros das doenças de aterosclerose. "Programas de redução de fatores de risco conseguem mostrar redução na doença e na morte causada por ela". Muitas campanhas têm apresentados resultados satisfatórios. "O combate ao tabagismo no Brasil está tendo muito sucesso. Conseguimos reduzir em mais de 50% o número de fumantes no nosso país".